Palanque do Zé #9 - Precisamos falar sobre a coxinha

A Bigorna 18/08/2019 08:50:00 495 visualizações
# legenda: Artigo

Sim, isso é papo de gordo revoltado, mas não me importo. O ponto é que se você comer uma coxinha por aí, corre o sério risco de se dar mal, pois ela pode ter sido feita naquelas máquinas que as deixam com um formato Frankstein e com o recheio de frango duro como uma bolinha de gude.

Profanaram a coxinha, o salgado número 1 do Brasil. A coxinha tem que ter o formato de gota, para lembrar a coxa de uma galinha e tem que ter o recheio macio e sortido. É simples, gente!

Não sou contra a industrialização e robotização que nos é imposta em nossos dias. Sou contra tirar o ser humano da jogada quando ele é realmente necessário.

Um carro autônomo é capaz de me levar mais rápido e com eficiência e segurança de um ponto a outro? Sim. Então eu sou favorável aos carros autônomos! Um caixa eletrônico é mais eficaz que um ser humano? Então sou a favor do caixa eletrônico!

Mas certas coisas - até o dado momento - ainda não são boas o bastante se tirarmos as pessoas da parada. Máquinas não são boas em fazer charutos, não servem para redigir notícias e muito menos para fazer coxinhas! Simples assim!

Contato:

WhatsApp (14) 9.9705-7070
Fone: (14) 9.9705-7070
Email: contato@jornalabigornaavare.com.br