Palanque do Zé #30 - Você está preparado para uma situação adversa?

Zé Renato 20/01/2020 09:00:00 377 visualizações

Estou de férias do Escritório e isso possibilita que eu consiga tempo para me dedicar ao lazer.

Ultimamente, o que tem me chamado bastante a atenção é o sobrevivencialismo, que é um modo de vida que visa deixar as pessoas preparadas para um cenário onde as coisas, por qualquer motivo, não estejam funcionando como deveriam.

O movimento teve início nos Estados Unidos durante a Guerra Fria, quando a então União das Repúblicas Socialistas Soviéticas e o Governo Americano ameaçavam-se mutuamente com bombas nucleares.

Foi nesse cenário que alguns norte americanos passaram a construir bunkers, fazer cursos de primeiros socorros, de pequenos reparos, de sobrevivência na mata, de manuseio de armas brancas e de fogo e etc.

Eles também passaram a realizar o armazenamento de água, comida, itens médicos e de tantas outras coisas que lhes pudessem ser úteis no caso de um desastre.

Geralmente os sobrevivencialistas citam catástrofes naturais, rupturas na ordem social e política, colapso geral da sociedade, colapso da economia e emergências sanitárias como motivos para estarem preparados. Só que essas são situações extremas.

A verdade é que, provavelmente nós iremos morrer sem vermos as coisas saírem tanto de controle assim, apesar de não ser algo impossível de acontecer.

Na realidade, penso que o descontrole da violência urbana, um golpe de Estado como o ocorrido na vizinha Venezuela ou uma crise de desabastecimento tal como a ocorrida recentemente com a greve dos Caminhoneiros tem muito mais chance de acontecer, e é válido que estejamos preparados para enfrentar esses cenários ruins.

Eu, por exemplo, ensinado por meu Pai e por Sobrevivencialistas como o Bear Grills, Coronel Leite e Júlio Lobo, nunca saio de viagem sem um bom canivete suíço e um kit de sobrevivência. Pode parecer exagero e excesso de zelo, mas tudo isso não pesa quase nada e toma um espaço minúsculo na sua bagagem. Isso sem contar que você pode deixar tudo no seu carro, como eu faço já há alguns tempo. É melhor ter e não precisar, do que precisar e não ter, já dizia o ditado.

Me lembro de uma vez em que meu Pai fez um fogão à lenha improvisado nos fundos do quintal para que a minha Avó pudesse fazer o almoço do dia. Não consigo lembrar o porquê de aquilo ter sido necessário, mas a situação me marcou muito. E olha que eu tinha apenas uns 5 anos.

Resumidamente, o objetivo do sobrevivencialismo é tornar você mais responsável por sua própria vida, dependendo o mínimo possível do Governo ou de terceiros.

Além do mais, aprender sobre defesa, produção de alimentos, técnicas de sobrevivência e tudo aquilo que lhe tornará mais preparado para situações de risco, me parece, antes de tudo, muito legal.

Fora que estar preparado faz com que você gaste menos para manter a sua casa e carro, por exemplo. Se o seu chuveiro queima, se a válvula hidra da sua privada quebra ou se o seu pneu fura, o simples fato de você não precisar chamar alguém para te socorrer já te poupa de pelo menos metade do prejuízo.

Ter uma horta, além de fazer você economizar no supermercado, fará com que a sua alimentação seja muito mais fresca, nutritiva e livre de agrotóxicos. Como essa coisa toda pode ser ruim?

Talvez você ache que isso tudo é coisa de maluco, mas existem diversos sites, páginas de internet, podcasts e canais no YouTube que tratam do tema.

O pessoal do site https://sobrevivencialismo.com/ está se dando bem com o tema. Eles, por exemplo, tem mais de 1 milhão e meio de seguidores no YouTube! Talvez essa seja a hora de você rever seus conceitos!

Você está preparado?

Contato:

WhatsApp (14) 9.9705-7070
Fone: (14) 9.9705-7070
Email: contato@jornalabigornaavare.com.br