Após denúncia contra ex-presidente, Justiça arquiva caso

A Bigorna 13/05/2019 09:50:00 140 visualizações
# legenda: Política

Em junho de 2018, Edelsio Santos Souza impetrou,  ação popular contra a Câmara Municipal de Avaré alegando supostas irregularidades na publicação de uma Resolução votada e aprovada pelo Legislativo, a fim de aumentar o número de vagas para diversos cargos, isso, para futura realização de concurso público.

A Mesa Diretora da época, liderada pelo vereador e ex-presidente Toninho da Lorsa, achou por bem revogar a resolução e, como é de conhecimento de todos, a Casa de Leis encontra-se com um quadro reduzido de funcionários, principalmente em relação ao atendimento aos vereadores, pois estes se encontram sem assessores desde o início do atual mandato.

Diante, então, da necessidade de suprir essas vagas, aprovou o Legislativo nova resolução para, enfim, contratar a Fundação Vunesp para a realização do concurso.

Porém, em uma verdadeira saga, e sem entender os reais motivos, passou o cidadão Edelsio a seguir os passos da Câmara, intervindo no processo a cada tentativa de realização do concurso.

Foram tantas as alegações as quais foram desde a de direcionamento, como se isso fosse possível com uma empresa como a Vunesp, até a absurda tentativa de culpar ex-presidente Toninho da Lorsa, por  ato de improbidade.

Fim da ‘novela’ - Em sua sentença, ainda, o juiz, Dr. Edson Lopes Filho, cita que a Câmara em sua defesa apresentou todos os documentos e informações necessárias, bem como tomou providências no sentido de revogar a resolução sem mesmo ter sido notificada pela Justiça, comprovando com provas documentais que jamais houve prejuízos aos cofres públicos, afastando toda e qualquer insinuação, no processo, de prática de improbidade de Toninho e da Mesa, por parte do cidadão Edelsio Santos Souza. A ação foi julgada extinta sem o julgamento do mérito por perda do objeto da discussão.

" É uma pena termos gasto todo esse tempo discutindo publicação e revogação de resolução, o que só veio a atrapalhar a realização do concurso. Foi uma discussão em que todos saíram perdendo, pois, em uma época de crise e tanto desemprego, a chance de prestar um concurso e conquistar um cargo público é esperada por muitos, desde jovens recém-formados, até pais de família. Eu sempre confiei e confio na justiça, e ela mais uma vez se confirmou. Fizemos uma gestão clara, responsável e com todos os nossos esforços voltados para o bem da população" - declarou Toninho.

Contato:

WhatsApp (14) 9.9705-7070
Fone: (14) 9.9705-7070
Email: contato@abigorna.com.br