• Palanque do Zé #68 - Falta preparo emocional à Bolsonaro

    1105 Jornal A Bigorna 23/04/2020 18:40:00

    Palanque do Zé

    Recentemente estava conversando com meu primo Luiz Gustavo Paiva sobre política. Somos caras bem parecidos e acreditamos mais ou menos nas mesmas coisas, então o nosso pensamento político é bastante convergente.

    Ele perguntou o que eu achava do Presidente Bolsonaro e respondi que não sou contra e que, inclusive havia votado nele para derrotar o PT. Ressaltei que faria de novo se as eleições fossem hoje.

    Entretanto, pontuei que o Presidente tem um problema muito grave: Falar as coisas sem pensar nas consequências. Isso faz com que, algumas horas depois, ele seja obrigado a remendar o discurso, só que aí já é tarde.

    Relatei ainda que, em minha opinião, nessa questão toda do COVID-19, Bolsonaro está mais atrapalhando do que ajudando, e que se ele gastasse suas energias e capital político com as pautas relevantes da Direita, tal como porte de armas, estado mínimo, escola sem partido e etc, já haveriam avanços importantes.

    Arrematei dizendo que não dá para você chegar em uma estrutura de Poder, e querer implodi-la.

    Confesso que todo esse pensamento me custou alguns meses para ser elaborado tal como foi exposto.

    Mas o que eu mais gostei da conversa toda, foram das respostas que obtive, pois acredito que são perfeitas.

    Gustavo pensa que o Presidente não tem inteligência emocional para lidar com as situações que o cargo lhe impõe, pois não consegue dialogar.

    Meu Primo acredita que Bolsonaro só se deu bem na carreira militar, porque lá existe uma ideia muito forte de hierarquia e disciplina, então não havia questionamentos para os seus atos.

    “Não teremos problemas de corrupção (...), mas ele não consegue governar porque não é afeito ao diálogo, e quem governa o Brasil são os parlamentares e os ministros do STF”.

    Acredito que essa é a melhor síntese possível do cenário político atual.

    O resumo da coisa toda é esse: “A camisa tá na boca da vaca. Se puxarmos, rasga. Se deixarmos, ela engole”.

    É isso.

    OUTRAS NOTÍCIAS

    veja também