• testando

    5 anos da perda de um dos maiores jornalistas do Brasil

    661 Jornal A Bigorna 11/02/2024 11:00:00

    Há cinco anos, morria o jornalista Ricardo Boechat, aos 66 anos. Nascido na Argentina e radicado brasileiro, ele era um dos mais premiados profissionais do país.

    Boechat era um jornalista ímpar, capaz de fazer o seu ouvinte ou telespectador estar melhor informado com sua capacidade jornalística que poucos apresentadores possuem. Ele deixou a vida jornalista cedo demais e um País órfão, afinal hoje, sim ele faz muita falta.

    O dia do acidente

    Ricardo Boechat participava de uma palestra em Campinas, no interior de São Paulo. Ele estava em uma convenção da empresa farmacêutica Libbs.

    O jornalista havia deixado os estúdios da rádio BandNews FM por volta das 9h30. O trajeto até o local da palestra foi feito de helicóptero.

    Reconhecido pelo seu bom humor e sagacidade, ele fez piadas sobre calvície e com o ex-presidente Fernando Collor durante o evento. Em seguida, ele voltava para São Paulo, quando o acidente aconteceu.

    O voo

    O helicóptero era um Bell 206B JetRanger da RQ Serviços Aéreos Especializados. Quem pilotava era Ronaldo Quattrucci, um dos proprietários da empresa que era dona da aeronave.

    Naquela manhã, ele buscou Boechat no heliponto Bandeirantes, localizado na sede da emissora, em São Paulo. Antes disso, o helicóptero havia decolado do Campo de Marte.

    Esse primeiro trecho foi feito em oito minutos. Pouco depois, a aeronave voava rumo a Campinas, onde chegou com cerca de meia hora de voo.

    Após a palestra, às 11h49, o helicóptero com Boechat e Quattrucci decolava do heliponto Royal Palm Plaza, em Campinas. A previsão era de que o pouso no heliponto da Bandeirantes fosse realizado às 12h15, mas isso acabou não acontecendo.

    A queda

    Com poucos minutos de voo, o helicóptero começou a apresentar problemas. O piloto teria iniciado uma manobra de autorrotação, que ocorre quando há uma falha no motor e visa conseguir realizar um pouso de emergência.

    Análise das imagens de câmeras da concessionária indicam que o piloto queria tocar o solo entre as duas pistas elevadas do Rodoanel no cruzamento com a rodovia Anhanguera. A aeronave, entretanto, passou pelo vão entre elas e caiu na pista localizada logo abaixo.

    Helicóptero foi atingido por um caminhão. A pouca distância de tocar o solo, a aeronave foi atingida pelo veículo, que não conseguiu vê-la caindo.

     

    Boechat e o piloto morreram no local em decorrência de vários traumatismos causados após a colisão com o caminhão. O motorista do veículo sofreu ferimentos leves…

     

    OUTRAS NOTÍCIAS

    veja também