Estado de SP estuda incluir professor temporário em plano de saúde do Iamspe

A Bigorna 31/08/2020 08:10:00 481 visualizações
# legenda: Iamspe

Professores temporários da rede estadual de São Paulo poderão ter direito a atendimento de saúde no Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual).

As tratativas, de acordo a Secretaria da Educação, ainda estão em fase inicial. Caso sejam bem-sucedidas, os docentes da chamada categoria O ficariam habilitados a utilizar o plano de saúde referente ao instituto de forma permanente.

O secretário da Educação do estado, Rossieli Soares, reuniu-se nesta quarta-feira (26) com o chefe de gabinete do Iamspe, Fabiano Marques de Paula.

"Debatemos muito as possibilidades de como incluir os professores temporários. Esta é uma agenda fundamental, assim como a necessidade de melhorar nossos serviços. Estamos recebendo essa demanda de professores. Teremos outras reuniões nos próximos dias e meses para que a gente continue avançando”, afirma o secretário.

Segundo o chefe de gabinete do Iamspe, já há um alinhamento com a pasta para a inclusão dos docentes temporários.

"Da nossa parte, temos total interesse em ajudar a construir essa solução que garanta a permanência dos professores temporários no sistema de saúde”, explica de Paula.

De acordo com o governo estadual, o Iamspe está presente em mais de 100 municípios paulistas, incluindo hospitais, postos de atendimento, clínicas e laboratórios credenciados. Na capital, o Iamspe possui o Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), que oferece atendimento de alta complexidade.

Veto a professores temporários

Em dezembro de 2017, a Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) aprovou o PLC (Projeto de Lei Complementar) 33/2017 que, entre outras medidas, permitiu a recontratação de 30 mil professores temporários demitidos naquele ano.

Uma das emendas à proposta, do deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL), estendeu aos docentes temporários o direito à cobertura dos serviços do Iamspe, mediante contribuição de 2% do salário, mesma alíquota dos demais servidores.

A inclusão da categoria no atendimento médico, no entanto, foi derrubada por um veto do então governador Geraldo Alckmin (PSDB).

"Desde 2009, com a Lei Complementar 1.093, houve essa exclusão dos professores temporários do Iamspe. Até então, os docentes da categoria O pagavam a contribuição e tinham direito à utilização do instituto", diz Giannazi.

O parlamentar vê como positiva as tratativas de reinclusão dos temporários à cobertura do Iampse, mas afirma que, do ponto de vista legal, já há condições para a readmissão há anos.

"Os professores temporários são servidores e têm direito ao atendimento. O instituto é do servidor paulista. Por isso, o governo poderia, por meio de uma resolução, passar a aceitá-los novamente", diz. "Apresentei o PLC 24/2015, que determina essa inclusão, e o texto já passou em todas as comissões, está pronto para ser votado."(Da Folha de SP)

 

Contato:

WhatsApp (14) 9.9705-7070
Fone: (14) 9.9705-7070
Email: contato@jornalabigornaavare.com.br