• Palanque do Zé #24 - A tênue diferença entre valor, preço e custo

    1109 Jornal A Bigorna 09/12/2019 08:10:00

    Palanque do Zé

    Esse final de semana tive a oportunidade de estar com a minha família num hotel na Represa. Nós fazíamos parte do Final de Semana do Companheirismo promovido pelo Rotary Club de Avaré.

    Estar entre amigos e familiares queridos não tem preço, sobretudo nesses tempos difíceis onde o trabalho consome grande parte dos nossos dias, e quando vemos já é dezembro de novo.

    Tudo isso me fez pensar em duas coisas: a primeira é que "valor, "preço e "custo" não são a mesma coisa e é preciso saber diferenciá-los.

    “Valor” é tudo aquilo que lhe agrega conhecimento intelectual ou prático sobre algo. Noutras palavras, é tudo aquilo que te garante algum tipo de evolução íntima. Por isso, temos que tudo o que tem valor é etéreo, pode ser um colar de diamantes dado pela pessoa amada, uma fotografia sua com seus pais ou uma história bem contada.

    “Custo” é toda a energia que você entrega para que determinada tarefa ou coisa aconteça. Aqui, entra em jogo o seu esforço físico ou mental, o seu trabalho individual ou coletivo. Para uma mãe, o custo de se criar um bebê, por exemplo, é passar noites em claro e não poder sair de perto dele por muito tempo.

    “Preço” é o quantum monetário que terceiros - ou a sociedade - atribui para determinado serviço ou mercadoria. Porque uma pepita de ouro vale mais que uma de prata, por exemplo? Porque a sociedade assim convencionou em algum momento de nossa evolução enquanto mercadores.

    A segunda coisa que não sai da minha cabeça, é um provérbio oriental: "Homens fortes criam tempos fáceis e tempos fáceis geram homens fracos, mas homens fracos criam tempos difíceis e tempos difíceis geram homens fortes".

    OUTRAS NOTÍCIAS

    veja também