Assassinato e linchamento acabam em prisão na cidade de Manduri

A Bigorna 01/12/2019 05:10:00 1175 visualizações
# legenda: Casos de polícia

A pacata cidade de Manduri, interior de SP foi protagonista de um crime de homicídio seguido de um linchamento, no qual ambos acabaram em mortes e prisões.

A Polícia Civil de Manduri informou que no dia 27/11, relatório preliminar de investigação sobre o linchamento que levou a morte o ajudante de pedreiro João Marciano Leme Munarao, de 44 anos, na noite do último domingo, dia 24/11, na praça central da cidade. Ele foi agredido por um grupo de seis pessoas logo após ter matado a golpes de faca, no mesmo local, o jovem Kleber Augusto de Almeida Silva, de 27 anos.

Segundo o documento, cinco homens que participaram das agressões já foram identificados. Os nomes não foram revelados para não prejudicar as investigações. Todos são moradores de Manduri e teriam confessado que agiram para vingar a morte de Silva. Eles serão indiciados por homicídio qualificado. Entre os suspeitos estão dois menores de idade, que deverão receber sanções previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Um sexto agressor ainda será revelado.

Homicídio- O relatório da Delegacia de Manduri aponta que Munarao se desentendeu com Silva por motivos fúteis e durante uma briga o golpeou no peito com uma faca. As perfurações levaram-no à morte. O fato teria sido presenciado por várias pessoas, entre as quais supostos amigos da vítima.

Imagens registradas por câmeras de vídeo flagraram o momento em que Munarao é encurralado por um grupo e agredido com chutes e murros até ficar inconsciente na via pública. Ele chegou a ser levado ao Pronto Socorro, mas não resistiu às lesões e morreu. Havia graves ferimentos pelo corpo dele, em especial um afundamento na cabeça.

A faca utilizada na morte de Silva já foi apreendida pela Polícia Civil. A Delegacia também recolheu na cena do crime uma lajota de concreto manchada de sangue, a qual segundo as investigações foi arremessada contra a cabeça de Munarao por um dos agressores.

Participaram das diligências o delegado titular de Manduri Georges Zedan Chehade e Equipe, com apoio de policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Avaré. Um inquérito policial foi instaurado para apurar com maiores detalhes os dois homicídios. Posteriormente será encaminhado ao fórum de Piraju.

Contato:

WhatsApp (14) 9.9705-7070
Fone: (14) 9.9705-7070
Email: contato@jornalabigornaavare.com.br